O setor da construção é, reconhecidamente, um dos que mais gera empregos e maior volume de negócios. Por outro lado, e pelas mais variadas razões, está também associado a impactes ambientais negativos.

A diversidade de tipologia das empreitadas, uma distribuição geográfica alargada, locais de trabalho com duração limitada, mão-de-obra pouco qualificada, a complexidade dos projetos e os prazos a cumprir, entre outras particularidades deste setor, origina muitas vezes situações ambientalmente indesejáveis, causadoras de incómodo à população envolvente, ao ambiente e à sociedade em geral. De entre os impactes mais comuns, podemos destacar:

• deposição não controlada de resíduos de construção e demolição (RCD´s);

• derrames;

• descargas de efluentes em condições inadequadas;

• emissões atmosféricas;

• ruído excessivo;

• depleção de recursos naturais.

É certo que o setor da construção não pode atender apenas aos custos imediatos, prazos, qualidade de execução e segurança no trabalho. Entidades Fiscalizadoras, Projetistas, Donos de Obra, Entidades Executantes, Subempreiteiros e Trabalhadores, todos têm um papel relevante. É fundamental respeitar o ambiente e as disposições legais e técnicas em vigor. Esta questão não deve ser vista como uma obrigação, mas sim como uma estratégia de negócio, onde a aplicação de técnicas e/ou tecnologias de prevenção e a minimização dos impactes ambientais gerados, para além contribuir para um ambiente melhor, significa um aproveitamento dos recursos mais eficaz, com benefícios financeiros claros.

A EnviEstudos, através do EnviSourcing, está pronta para cumprir a sua parte, integrando equipas de projeto, obra ou fiscalização, cuja estratégia seja incluir a gestão ambiental nas suas empreitadas, respeitando a legislação em vigor, aplicando boas práticas ambientais e, desta forma, contribuir para um futuro melhor! Consulte-nos: enviestudos@enviestudos.com.