Vigilância da saúde dos trabalhadores expostos a agentes químicos cancerígenos, mutagénicos ou tóxicos para a reprodução

A exposição a produtos químicos cancerígenos, mutagénicos ou tóxicos para a reprodução é transversal a vários setores de atividade (indústria química, indústria têxtil, agricultura e produção animal, entre outros.) e apresenta efeitos gravosos para a saúde dos trabalhadores, por exemplo alterações da função sexual, efeitos adversos no desenvolvimento de descendentes, efeitos adversos na lactação ou através dela, cancro e outras alterações genéticas.

A gestão do risco de exposição estes agentes engloba a implementação de procedimentos de vigilância da saúde, os quais devem disponibilizar especial atenção aos órgãos-alvo que podem ser afetados por determinados químicos, atender aos resultados da avaliação e riscos e aos resultados das avaliações dos postos de trabalho.

Os exames de saúde devem ser levados a cabo antes do inicio da atividade (admissão), durante a atividade (periódicos/ ocasionais) e após a cessação de atividade (ocasionais).

A estruturação dos exames de saúde deve ainda considerar a realização de um disgnóstico inicial (anamnese), exames objetivos (deteção de sinais / sintomas de doença) e exames complementares (fundamentação do diagnóstico). Assim, os exames objetivos podem incluir: observação da pele e das mucosas; observação ocular; inspeção e palpação do pescoço; pesquisa de adenopatias; inspeção e percussão torácica e auscultação cardíaca e pulmonar; inspeção e palpação mamária; inspeção, percussão e palpação abdominal; inspeção dos membros inferiores; exame neurológico sumário. Relativamente aos exames complementares, todos os trabalhadores expostos a estes agentes químicos devem realizar: hemograma completo com plaquetas; provas de função hepática; provas de função renal; exame urina tipo II com estudo do sedimento urinário; proteína C reativa ou velocidade de sedimentação.

Para situações específicas de trabalhadores expostos os exames complementares podem incluir a realização de provas de função respiratória, radiografias ao tórax, utilização de biomarcadores de efeito ou de exposição. No caso específico da exposição a amianto, devem ser realizados exames de função respiratória, análise citológica da saliva e radiografia do tórax e, no caso de exposição a chumbo, deve ser levado a cabo o estudo hematológico, das funções renal e hepática e do sistema nervoso central e periférico, assim como controlos biológicos adequados.

Fonte: Guia Técnico N.º2 – Vigilância da Saúde dos Trabalhadores Expostos a Agentes Químicos Cancerígenos, Mutagénicos ou Tóxicos para a Reprodução. DGS. 2017

Partilhe este post:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Este website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar no website concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.