A qualidade do ar nos locais de trabalho é um dos fatores básicos a considerar na saúde dos trabalhadores. Dos diversos elementos condicionantes à saúde humana existentes num ambiente de trabalho, as substâncias químicas ocupam o mais extenso grupo de fatores de risco de natureza profissional. A exposição a estes agentes pode traduzir-se em doenças profissionais tais como asma, dermatites, danos fetais e/ou no património genético, cancros e outras complicações de saúde.

Por este motivo, deverá ser avaliada a exposição dos trabalhadores com o objetivo de garantir que não são ultrapassados os valores limite estabelecidos para os diversos agentes poluentes. Estas avaliações devem ser realizadas de forma periódica, em função do histórico de resultados obtidos, e sempre que se verifique qualquer alteração das condições de trabalho, suscetíveis de se repercutirem nos trabalhadores.

Se os Valores Limite de exposição (VLE), fixados no Decreto-Lei n.º 24/2012 de 6 de Fevereiro e na Norma Portuguesa 1796:2014, forem ultrapassados, o empregador deverá implementar medidas que visem a redução da exposição dos trabalhadores, garantindo para além disso, a informação/formação aos mesmos, consultando-os e promovendo a sua participação.

Para informações adicionais e se necessita de apoio na Avaliação de Exposição dos Trabalhadores a Agentes Químicos da sua empresa, envie-nos um e-mail para [email protected]