A avaliação da iluminância no ambiente de trabalho assume uma extrema importância, uma vez que, se a quantidade de luz no seu plano de trabalho for inadequada, estará diminuir o seu rendimento, a provocar fadiga visual, prejudicar a sua visão, a diminuir as suas condições de segurança e em última análise, o seu bem-estar físico e psicológico!

Com a chegada do outono/inverno, e a consequente diminuição do tempo de luz natural, há que garantir que durante o seu tempo de trabalho, os valores de iluminância são os adequados. A Iluminação deve ser planeada desde a conceção do projeto do edifício ou posto de trabalho, fazendo-se sempre que possível, aproveitar a luz natural e complementando com a luz artificial.

As fontes da iluminação artificial no local de trabalho dividem-se em várias tipologias e são usadas de acordo com as diferentes aplicações:
– As luminárias fluorescentes (baixa pressão) “branco quente” (adequadas para iluminação geral de escritórios, oficinas, sanitários, salas de reunião, pequenos armazéns, entre outros);
– As luminárias fluorescentes (alta pressão) de Vapor de Sódio e de Mercúrio (utilizadas para espaços amplos como grandes armazéns, hangares e na iluminação exterior);
– As luminárias de Iodetos Metálicos (halogéneo) (usadas em situações temporárias nos espaços amplos e exteriores) e;
– As luminárias de Infravermelhos e ultravioleta em zonas de deteção de falhas em linhas de produção ou câmaras de revelação fotográfica.

Deste modo, a avaliação periódica dos níveis de iluminância nos locais de trabalho constitui uma medida de primeira linha no controlo e prevenção do risco em meio laboral, contribuindo assim para a melhoria das condições de segurança e de desempenho dos trabalhadores.

O EnviLab – Laboratório de Monitorização da EnviEstudos, encontra-se Acreditado para a realização da Determinação da Iluminância em Postos de Trabalho. Consulte-nos.